Resultado: ganhadores do Prêmio Mútua/Anprotec 2018 vão para a 75ª Soea

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Um mutualista, um profissional e uma estudante tiveram seus projetos selecionados pela Anprotec

Levar apoio, incentivo e oportunidades aos profissionais e, principalmente, aos estudantes que veem na iniciativa um meio para a difusão e a ampliação de seus estudos e projetos. Essa é uma das prerrogativas do Prêmio Mútua/Anprotec de Inovação e Empreendedorismo, que agora em 2018 chega à sua terceira edição.

Agradecendo as dezenas de inscrições que recebeu, a Mútua comunica o resultado do Prêmio, cujas avaliações técnicas dos projetos foram conduzidas por uma banca especializada, com profissionais indicados pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec):

1º Lugar

LiaMarinha – Tecnologias Sustentáveis para Águas e Efluentes, de autoria do engenheiro civil, de Viçosa (MG), William Fernando de Almeida Pessôa. Trata-se de uma startup de base tecnológica que trabalha com o desenvolvimento e aplicação de biotecnologias ecológicas e sustentáveis para a melhoria e conservação das águas. O sistema tem a capacidade de melhorar a qualidade das águas, através de uma solução replicável, escalável e que pode ser aplicada em conjunto as estações de tratamento de águas e efluentes, diminuindo custos e aumentando da eficiência. Também envolvidos no projeto, temos os profissionais Claudineia Lizieri (coordenadora de P&D), bióloga e pós-doutorada em Fitorremediação, Denise Dávini (coordenadora de Biotecnologia), engenheira de Bioprocessos, e Keller Haddad (coordenador de Projetos), arquiteto urbanista. Saiba mais sobre o projeto em:
https://youtu.be/Pc-Wq5E-wJE
https://youtu.be/iZOJYX0WaKc
https://youtu.be/fv4xD_ZfEtc

2º Lugar

Amana Katu – Negócio social de universalização do acesso à água na Amazônia por meio de tecnologia sustentável de captação de água da chuva, de autoria do mutualista e engenheiro de Produção, de Belém (PA), Wilson Antonio Ferreira Costa. O primeiro diferencial do projeto reside em sua inovação estrutural. Por ser um negócio social, o Amana Katu se destaca de seus concorrentes ao oferecer uma oportunidade de geração de renda a um grupo de jovens em situação de vulnerabilidade social. Os jovens recebem capacitações para montar os sistemas, além de ter acesso ao Programa Individual de Desenvolvimento, a fim de aprimorar suas habilidades interpessoais e de empreendedorismo. A proposta conta, ainda, com o trabalho dos empreendedores sociais do Time Enactus UFPA, Noel Amadeus Orlet (estudante de Direito), Maria Luiza Pinto Picanço (estudante de Direito), Edson Jesus dos Santos Leão (estudante de Engenharia Civil), Samara Cristina de Paiva Souza (estudante de Engenharia Sanitária e Ambiental), Isabel Cruz Pinheiro (estudante de Biotecnologia), Maitê Silva Martins Marçal (estudante de Engenharia Biomédica), Gilson Emanuel Pinto Peixeira (estudante de Engenharia Civil), Leandro Magno Fialho (estudante de Direito) e Erick Matheus Nery Silva (estudante de Jornalismo e Relações Internacionais).

3º Lugar

HelpHome – Aplicativo para contratação de serviços domésticos, de autoria da graduanda em Engenharia Civil, de Goiânia (GO), Michelle Alves de Souza. Um meio para a contratação de serviços domésticos através de aplicativos para celular. Inicialmente será disponibilizado um único produto/serviço, que é a contratação de diaristas para limpeza geral da residência. O diferencial é a facilidade em contratar os serviços, já que será trata-se de um meio acessível à população, de fácil entendimento e utilização. A equipe do projeto conta com mais três integrantes: Igor Lima Chaves, engenheiro mecânico, Ramon Simão Soares, estudante de Engenharia Civil, e Kayo Fernandes Pimentel, engenheiro de computação.

Os três autores selecionados serão levados para a 75ª Soea, que será realizada de 21 a 24 de agosto próximo, em Maceió (AL), para apresentar seus projetos e receber os certificados de ganhadores do Prêmio Mútua/Anprotec de Inovação e Empreendedorismo 2018.

Fonte: Gecom/Mútua