Notícias Terça-feira, 8 de junho de 2021

Representantes da construção civil solicitam vacinação contra Covid-19 para profissionais do setor

Na última sexta-feira (11), em carta aberta assinada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso do Sul (CAU/MS), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MS), Acomasul (Associação dos Construtores de Mato Grosso do Sul) e Sinduscon (Sindicato Intermunicipal das Indústrias da Construção), foi solicitada a inclusão de todos os profissionais da construção civil nos grupos de vacinação contra covid-19.

O pedido foi protocolado junto às Secretarias de Saúde estadual e municipal, ao governador, ao prefeito da capital e à Fiems. O presidente do CAU/MS, João Augusto Albuquerque Soares, destaca que a cadeia da construção é muito dinâmica. “É uma rotina intensa entre clientes, fornecedores, obras e prestadores de serviços, que deixa todos expostos ao risco de contrair o vírus. Por isso é fundamental que todos que atuam no setor sejam imunizados”.

“A construção civil é um dos setores primordiais para impulsionar a economia não apenas de Campo Grande, mas de todo o país, ainda mais neste momento de grande incertezas pelo qual passamos. É imperativo e urgente que todos os profissionais possam ter acesso à imunização”, disse a presidente do Crea-MS, engenheira Vânia Mello.

Juntas, as entidades representam aproximadamente 20 mil trabalhadores que atuam em atividade considerada essencial. O apelo foi motivado por queixas dos profissionais liberais que não conseguiram realizar o cadastro para vacinação, que exigia um documento que comprovasse vínculo empregatício. “As entidades solicitam a todas as autoridades envolvidas na imunização vacinal a inclusão dos engenheiros, arquitetos e urbanistas na vacinação, mediante apresentação da carteira profissional, observando-se, no mais, eventual critério de idade”, diz trecho da carta.

O presidente do Sinduscon-MS, Amarildo Miranda, ressalta a importância da vacinação da cadeia completa. “Para preservar a saúde e a vida de todos os profissionais que atuam no setor, é fundamental que todos sejam imunizados. Os fiscais, por exemplo, tem grande circulação, inclusive pelo interior do Estado. E uma vez que um trabalhador é infectado, todos devem ficar de quarentena também, parando todo o trabalho”.

“A Acomasul apoia a iniciativa porque arquitetos e engenheiros estão diretamente expostos aos riscos de contrair o vírus, assim como os demais (já contemplados pelo cronograma de vacinação)”, afirma o presidente da Acomasul, Diego Canzi.

Por Stephanie Ribas – Comunicação CAU/MS