Notícias Terça-feira, 8 de junho de 2021

Plenário institui Comissão Eleitoral Regional que conduzirá eleições para conselheiro federal

Realizada na tarde de sexta-feira (16/4), a 451ª sessão plenária do Crea-MS foi realizada, em razão da pandemia, remotamente e contou, pela primeira vez, com transmissão ao vivo pelo YouTube do Conselho.

O plenário instituiu a Comissão Eleitoral Regional (CER-MS) responsável pela condução das eleições para conselheiro federal representante do Crea-MS na grupo Engenharia, modalidade Civil. O pleito será realizado no dia 11 de novembro, de forma inédita, pela rede mundial de computadores.

A CER-MS será coordenada pelo eng. agr. Carlos Eduardo Bittencourt Cardozo e integrada ainda, pelos membros titulares, eng. civ. Claudio Renato Padim, eng. eletric. Luiz Carlos Santini Júnior, eng. agr. Marcelo Augusto Bexiga, eng. civ/seg. trab. Maria da Glória Vieira Lorenzzetti e pelos suplentes, eng. agr. Denilson de Oliveira Guilherme, eng, civ. João Fernando Zaccarias e pelo eng. eletric/seg. trab. Francisco José Straforini da Silva.

Por ocasião do dia do engenheiro metalurgista, comemorado em 10 de abril, o plenário concedeu homenagem aos engenheiros metalurgistas Edmir Hitoshi Oshiro e Sérgio Luiz Pereira.

A sessão contou com a participação do diretor-geral da Mútua-MS, eng. civ. Valter Almeida da Silva, que ressaltou a disponibilidade aos profissionais de inúmeros benefícios ofertados pela Caixa de Assistência. Além disso, o engenheiro relatou ao plenário sobre o início das atividades junto ao Conselho Municipal da Cidade (CMDU), na Capital, em que representa o Crea-MS.

Coordenador da Comissão de Acessiblidade, o conselheiro e eng. civ. Claudio Padim, obteve a aprovação do plenário para iniciar junto às prefeituras de Mato Grosso do Sul um diagnóstico acerca do cumprimento das legislações e ações ligadas à questão.  

O conselheiro, eng.agr.  e prof. Dr. Elói Panachuki registrou a passagem, no dia 15 de abril, do dia mundial da conservação do solo e ressaltou a importância da atuação dos profissionais da engenharia, agronomia e geociências nesta área. “É necessário ter o solo respeitado para a manutenção da vida no planeta”, destacou.

Janine Gonzalez
Comunicação Crea-MS