Engenheiro Gilson Arima é homenageado no maior evento da área tecnológica do país

terça-feira, 17 de setembro de 2019

A solenidade de abertura da 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea),  realizada na noite de segunda-feira (16), em Palmas (TO) homenageou com a Medalha do Mérito, inscrição no Livro do Mérito e menção honrosa profissionais e instituições que deixaram sua marca no desenvolvimento do país.

Esposa do engenheiro, Célia, recebe homenagem durante abertura da 76º Soea

Esposa do engenheiro, Célia, recebe homenagem durante abertura da 76º Soea

Por indicação do Crea-MS, o engenheiro civil Gilson Arimura Arima (in memorian) teve seu nome inscrito no Livro do Mérito. Sua esposa, Célia Arima, recebeu a homenagem das mãos do presidente do Crea-MS, eng. agr. Dirson Freitag, e do vice-presidente do Confea, eng. eletric. Edson Delgado.

Sobre o engenheiro

Homem da Engenharia. Assim Gilson Arima é lembrado no meio profissional em Mato Grosso do Sul.

O reconhecimento foi logo no início da carreira. Na Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul S.A., passou de estagiário a engenheiro civil, em 1988. “Foi contratado pela competência”, lembra o eng. civ. e sanit. Nereu Fontes, amigo que Arima fez na instituição onde trabalhou como projetista por mais de 15 anos.  Era especialista em simulação hidráulica de rede, dimensionamento de elevatórias e de sistemas de prevenção de transientes hidráulicos. “A dedicação era acima do que se espera de um profissional”, descreve Nereu, que também foi chefe de Arima.

WhatsApp Image 2019-09-17 at 15.47.49Com foco em meio ambiente, atuou por 11 anos na Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul (MSGÁS). “Até hoje é reconhecida sua influência na estruturação da área ambiental da empresa, onde identificou a matriz de aspectos e impactos ambientais dos processos de distribuição de gás natural, e concebeu diretrizes para implantação da política ambiental”, conta a eng. civ. e de seg. trab. da MSGÁS Maria da Glória Lorenzzetti.

Apaixonado por questões técnicas aplicadas a segurança e meio ambiente, orientava quem estava por perto. “Não negava participação nos desafios. Grande orgulho para os que o conheceram”, acrescenta a colega Glória.

Quem recebeu lições de Arima manifesta gratidão, como é o caso da eng. sanit. Marcely Cintra, que foi encaminhada por recomendação dele para o mestrado. “Ele mostrou um caminho a desbravar e ensinou a não desistir dos sonhos”, recorda-se do professor que, com um sonoro “Geeente, isso tem que estar no sangue!”, entusiasmava a turma a mergulhar no conteúdo de Engenharia.

Há também lembranças materiais. “Com ele, aprendi que um bom aluno anota no caderno as explicações extras, e que este caderno o acompanhará na vida profissional. Sempre que pego meu caderno, lembro-me do professor. Um mestre da Engenharia e da vida, nos deixou muito cedo e será sempre lembrado”, diz a eng. sanit. amb. Marta de Brito, outra ex-aluna da Universidade Católica Dom Bosco.WhatsApp Image 2019-09-17 at 15.47.50

Depoimentos como esses confirmam a admiração da esposa Célia e dos filhos Bernardo e Deborah pelo engenheiro pleno de competência, como confidencia a companheira: “Ele era brilhante e disciplinado. Na área de saneamento, chegava a trabalhar à noite, aproveitando o silêncio para ouvir e verificar a vazão de água. Tinha prazer em dar aula e costumava dizer que era capaz de explorar as informações de uma única frase por dois dias.

Gostava de andar pelas ruas apreciando a infraestrutura e se esquecia do tempo quando adentrava o setor de arquivos para pesquisar plantas de construção. Todos sabiam do seu valor. Por tudo isso, ele é o nosso orgulho”.

Trajetória Profissional

Engenheiro civil na Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul S.A. – Sanesul (1988-2000 e 2002-2006), foi chefe do Setor de Água e Esgoto (1990-1991), do Setor de Projetos (1991-1992), de Macromedição e Pitometria e Cadastro Técnico (1992-1998), ministrou treinamento em gerências de Engenharia e Operações (1998) e foi gerente de Expansão (2002-2006); Professor de Fenômenos dos Transportes, Instalações Prediais Hidrossanitárias, Hidráulica Geral, Materiais de Construção, Saneamento Ambiental, Sistema de Abastecimento de Água, Tratamento de Água para Abastecimento Público, na Universidade Católica Dom Bosco – UCDB (2002-2013); Consultoria técnica à empresa Águas Guariroba S.A. para elaboração do Plano Diretor do Sistema de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário, em Campo Grande/MS (2002); Docente doutor à época do reconhecimento do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária na UCDB (2003); Professor da especialização de Engenharia Sanitária e Ambiental II da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal – Uniderp (2005); Autor da tese “Otimização de Reator Sequencial em Batelada para Remoção Biológica de Carbono e Nitrogênio com Controle Difuso” (2005); Desenvolveu o software “Controle de Reatores Sequenciais em Batelada” – CONRSB (2005); Na Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul – MSGÁS, foi analista de Projetos de Engenharia (2006-2007), gerente de Operação e Manutenção (2007-2008), analista de Projetos de Engenharia (2008-2017), trabalhou nas gerências de Produção (2006-2007), de Operação e Manutenção (2007-2008), de Produção (2008), de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (2008-2017); Com outros autores publicou o livro “Águas urbanas: memórias, gestão, riscos e regeneração”, pela Universidade Estadual de Londrina (2007); Participoudo grupo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Gaspetro, em reuniões no Rio de Janeiro (RJ); Responsável pela implantação, na MSGÁS, da utilização do Sistema Integrado de Gestão de Anomalias; Teve sete trabalhos publicados; Participou de mais de 30 bancas de trabalho de conclusão de graduação, mestrado e doutorado; Participou de cerca de dez congressos e seminários nas áreas sanitária, ambiental e de gás.

Texto retirado do livro Láurea ao Mérito 2019