Notícias Terça-feira, 8 de junho de 2021

Crea-MS reforça alerta sobre riscos de recebimento de sementes não solicitadas

O Crea-MS, instituição que registra profissionais da área da agronomia, reforça pedido de atenção emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para que a população fique alerta ao envio, por meio de encomendas internacionais, de embalagens contendo sementes.

O Conselho ressalta à população para que não abra os pacotes, manuseie, plante ou jogue as sementes no lixo. Em Mato Grosso do Sul, quem receber esse tipo de embalagem deve entrar em contato com a unidade do Mapa que está localizada na Rua Dom Aquino, 2.696 ou pelo telefone 67 3041-9300.

Foto: Gabriel Zapella/Cidasc

O recebimento das sementes não-solicitadas teve início nos Estados Unidos, contudo, no Brasil, moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e, nesta quinta-feira, em Campo Grande, já registraram o recebimento de embalagens contendo sementes.

O engenheiro agrônomo, doutor em agronomia e professor da UEMS, Francisco Eduardo Torres ressalta que já é regra geral de biossegurança que não se deve transportar material genético vegetal entre diferentes países. “Esse cuidado é necessário para se evitar a introdução de plantas desconhecidas que podem ser potenciais problemas futuros para a agricultura local. Além disso, elas podem conter organismos patogênicos inexistentes que, com o tempo, podem provocar sérios danos às principais espécies cultivadas”.

O engenheiro agrônomo, que é também inspetor do Crea-MS em Aquidauana, alerta ainda que qualquer planta exótica –  aquelas que vêm de fora do ambiente local – deve ter autorização do Mapa e passar por período de quarentena e pesquisas de risco em instituições devidamente autorizadas. “Essas sementes não devem ser plantadas sob hipótese nenhuma”, alertou Francisco Torres.

O Mapa, ainda sem sua nota, afirmou que segundo informações do órgão de defesa agropecuária americano (APHIS-USDA) enviadas ao Ministério, o caso está sob investigação em conjunto com outras agências de segurança dos Estados Unidos. “Até o momento, as evidências apontam para uma ação conhecida como brushing scam – estratégia do e-commerce utilizada para gerar números falsos de pedidos e reviews positivos, o que beneficiaria o vendedor on-line ou o site”, disse no documento.

Confira a íntegra da nota aqui

Janine Gonzalez
Comunicação Crea-MS