Crea-MS leva informações sobre receituário agronômico a acadêmicos da UFGD

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

O gerente de assessoria técnica do Crea-MS e assessor técnico da Câmara Especializada de Agronomia, eng. agr. Jason Oliveira, ministrou na manhã desta quarta-feira (14), uma palestra  por videoconferência sobre Receituário agronômico, exercício e legislação profissional, ética e a prescrição em Mato Grosso do Sul a acadêmicos de Agronomia da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

A palestra integra as atividades ligadas ao ensino da educação fitossanitária, tema de grande atenção dos professores da UFGD e tradicionalmente distribuído entre as disciplinas de Fitopatologia, Entomologia, Matologia e Nematologia. O professor Dr. e eng. agr. Paulo Eduardo Degrande explica que “neste ano de 2020, inovamos ao oferecer uma disciplina específica denominada Tópicos Especiais em Agronomia: Receituário Agronômico, que os alunos elegem para cursar e que contará com a presença de profissionais da área convidados para tratar de diferentes temas”.

O professor relata ainda que trata-se de toda uma abordagem dentro das boas práticas agroflorestais, já que na disciplina são abordados assuntos como exercício, legislação e ética profissional, manejo integrado de pragas, registro de produtos fitossanitários no Brasil, vigilância e inspeção de produtos fitossanitários, o papel dos órgão públicos e entidades profissionais do setor, como o Crea,  tecnologia de aplicação, aviação agrícola, segurança em saúde e meio ambiente, descarte correto de embalagens, biopesticidas, anamnese, semiotécnica e prescrição correta na assistência técnica, nas cooperativas, na revenda de insumos, na agricultura de pequena e grande escala.

“Além de fazer um alerta sobre as responsabilidades e penalidades imputadas aos profissionais com relação ao receituário agronômico, conforme prevê a lei 7.802/89, palestras como esta, qualificam os futuros engenheiros agrônomos sobre RA; uma ferramenta de valorização profissional, já que a comercialização de agrotóxicos somente é permitida mediante receita emitida por um engenheiro agrônomo ou engenheiro florestal”, destacou o eng. agr. Jason Oliveira, afirmando que o encontro também apresentou a importância do Conselho como órgão fiscalizador do exercício profissional.

Sobre o curso – O curso de Agronomia da UFGD possui representatividade no plenário do Crea-MS com a participação de um conselheiro. O eng. agr. Jorge Wilson Cortez, professor da instituição, é conselheiro integrante da Câmara Especializada de Agronomia. O curso de Agronomia da UFGD foi efetivamente criado pela Lei nº 2.851, de 30 de setembro de 1968, mas apenas em 29 de novembro de 1977 foi publicado no jornal Correio do Estado: “Eu quero o curso em Dourados, o povo douradense quer, a Assembleia Legislativa quer, então não falta mais nada”, citou o governador Garcia Neto na época, dizendo que o vestibular seria realizado em fevereiro de 1978 (foram 689 inscritos, trinta e dois aprovados e 15 colaram grau).

Janine Gonzalez
Comunicação Crea-MS