Congresso Estadual de Profissionais do Crea-MS é palco de debates sobre tecnologia e inovação

quinta-feira, 23 de junho de 2016

A abertura do 8º Congresso Estadual de Profissionais do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul (Crea-MS), na noite dessa quarta (22), sediou debates sobre tecnologia, inovação e o fortalecimento das carreiras na Engenharia e Agronomia. O encontro, que reuniu a diretoria do Crea-MS, conselheiros, representantes de entidades, profissionais, autoridades e acadêmicos, aconteceu no auditório do órgão em Campo Grande. O 8º CEP prossegue durante toda a quinta-feira, com defesas de propostas e eleição de delegados.

O presidente do Crea-MS, eng. agr. Dirson Freitag, deu as boas-vindas aos participantes destacando a importância do congraçamento dos profissionais da área tecnológica para a discussão de temas pertinentes às categorias registradas no Sistema Confea/Crea/Mutua. “Nestes encontros os profissionais têm a oportunidade de apresentar suas principais demandas e anseios, provocando um amplo debate sobre o fortalecimento e reconhecimento das profissões. É um espaço democrático e colaborativo, em benefício das categorias e da sociedade como um todo”, afirmou.

“As discussões que acontecem no CEP são sempre muito importantes, pois se constituem numa oportunidade de cada um dos nossos profissionais discutirem os pontos principais para o seu aprimoramento profissional”, afirmou o Secretário de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, eng. agr. Renato Roscoe.

As discussões do 8º CEP são pautadas em três eixos: “Defesa e fortalecimento da Engenharia e da Agronomia junto à sociedade”, “Tecnologia e inovação” e “Carreiras e prerrogativas da Engenharia e Agronomia”. A palestra de abertura foi ministrada pelo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), eng. agr. Evaldo Ferreira Vilela, que falou sobre “Ciência, Tecnologia e Novos Negócios: do desejo ao empreendedorismo”. Para Vilela, a crise pela qual o país atravessa pode ser superada se gerada uma “economia do conhecimento”.

“A inovação é um jogo em que todo mundo ganha. Precisamos criar soluções para os nossos problemas por meio da inovação. Já temos avanços na agricultura, farmacêutica e tecnologia, que tem por trás um conhecimento, que nós, brasileiros, praticamos, mas não na quantidade que necessária. Precisamos discutir o que fazer para aumentar nossa capacidade de solucionar os problemas com ciência e tecnologia porque o mundo está se tornando mais complexo e não podemos ser eliminados do futuro do mundo”, afirmou Vilela.

Em seguida, o vice-reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), eng. agr. Laércio Alves de Carvalho, apresentou a palestra “A importância do CEP para o fortalecimento dos profissionais do Sistema Confea/Crea”. Em sua palestra, Laércio apresentou propostas, dentre elas, a adoção do método PBL (Aprendizagem Baseado em Problema) como solução para a grande evasão na graduação. “Temos um número interessante de cursos de graduação, mas a evasão é muito alta. Então não adianta ter os cursos se os alunos não conseguem completá-los. As universidades devem discutir fórmulas de motivar seus alunos. Essa ideia (PBL) vem sendo bem sucedida na Medicina e em outros cursos de Engenharia no país. Acredito que podemos abrir essa discussão para área de Engenharia e Agronomia”, esclarece.

O 8º CEP prossegue nesta quinta com a discussão e elaboração de propostas com os grupos de trabalho, plenária, discussão e votação das propostas a serem encaminhadas ao Congresso Nacional de Profissionais e a plenária final dos delegados. As propostas aprovadas e delegados eleitos representarão o Estado durante a realização do 9º Congresso Nacional de Profissionais (CNP), de 1º a 3 de setembro de 2016.

Participaram da solenidade o 1º diretor-administrativo, eng. agr. Jânio Fagundes Borges, o 1º diretor-financeiro, Lincoln Andrade Pizzatto, o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar, Jerônimo Alves Chaves, o diretor-administrativo da Mutua/MS, eng, agr. Hamilton Rondon Flandoli, o diretor de tecnologia da Mútua, eng. civil Marcelo Gonçalves Nunes de Oliveira, o coordenador da Comissão Organizadora do CEP, eng. agr. Bruno Tomasini, o gerente regional Centro-Oeste do Confea, eng. civil Jary de Carvalho e Castro e o presidente da Abemec-MS, eng. mec. Marco Aurélio Candia Braga.

Setor de Comunicação Crea-MS