Notícias Terça-feira, 8 de junho de 2021

Com boas expectativas, Domingos Sahib se prepara para assumir cadeira no Confea


“Observar e analisar os assuntos em pauta para obter um posicionamento efetivo sobre os assuntos”. Com essa estratégia, o eng. civ. Domingos Sahib Neto vai iniciar sua participação como conselheiro federal, no plenário do Confea, em janeiro de 2022.

Domingos Sahib

Eleito conselheiro titular pelo estado do Mato Grosso do Sul para representar a modalidade de Engenharia, na chapa formada com o eng. amb. Vinícius de Oliveira Ribeiro, seu suplente, Domingos Sahib como é chamado, tem um currículo que soma graduação em Engenharia Civil, pós-graduação lato sensu em Metrologia Aplicada à Engenharia, pelo Centro de Ensino Superior Prof. Plínio Mendes dos Santos; em Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental, pelo Centro de Pós-Graduação, Pesquisa e Difusão Cultural das Faculdades Oswaldo Cruz; MBA em Gestão Pública com Ênfase em Controle Externo, pelo Centro Universitário Internacional. Atualmente, cursa a pós-graduação em Projetos, Execução, Controle de Estruturas & Fundações. 

Natural de Corumbá (MS), casado há 34 anos com a arquiteta Julieta Novaes Sahib, com quem tem dois filhos, Domingos chega aos 49 anos aposentado do Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso do Sul (TCE-MS)  e atuando como autônomo em obras de engenharia residenciais e comerciais.

No Sistema Confea/Crea até chegar ao plenário federal, Sahib começou como suplente na Câmara Especializada de Engenharia Civil, Agrimensura e Segurança do Trabalho do Crea-MS (CEECAST), em 2006, passou pela 1ª vice-presidência do regional, onde exerceu a presidência em 2011, chegando a representante das entidades de classe na Comissão Organizadora do Congresso Estadual de Profissionais, em 2013.

A seguir, confira as expectativas de Domingos Sahib Neto, apresentadas em entrevista à equipe de Jornalismo do Confea.

Site do Confea:  O senhor faz parte de um grupo que inaugura uma nova fase do processo eleitoral. Como foi participar das primeiras eleições via internet do Sistema Confea/Crea? Qual sua avaliação do processo?

Domingos Sahib – Minha avaliação  é positiva, mas as comissões bilaterais – regionais e federal – devem sistematizar todos os problemas que ocorreram. Sempre temos como melhorar nossos procedimentos. Há pontos positivos e negativos. O momento agora não é de fazer essas considerações. Estamos alegres por ter participado dessas eleições, mas não podemos deixar de pontuar que temos que melhorar alguns aspectos, como intensificar a divulgação nas mídias, já que o voto não é obrigatório. De positivo, a possibilidade de aumentar a participação dos profissionais.  

Site do Confea:  Como foi o processo da campanha? Como o senhor se comunicava com seus eleitores?

Domingos Sahib – Inicialmente, tínhamos programado visitas nos municípios com maior concentração de profissionais, mas, em face de despesas e recursos, divulgamos mais a nossa chapa por meio das mídias digitais. No entanto, chegamos a visitar quatro ou cinco cidades. Também visitamos órgãos públicos. A maior parte foi pela internet e procuramos amigos que pudessem nos apoiar e fazer uma corrente, movimentando e envolvendo os colegas e profissionais com nossas propostas.

Site do Confea:  Quais são as suas expectativas e metas?

Domingos Sahib – As expectativas são as melhores possíveis. Como meta é contribuir com os colegas e dar ao sistema um pouco mais de modernidade e celeridade na análise de processos e fazer algumas alterações nos procedimentos. Sou favorável à padronização dos procedimentos. Cada Crea age de forma diferente. Temos que trazer a unidade. Ver a questão do visto. Temos que surpreender o profissional com procedimentos diferentes. Defendo a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) única, assim como o cadastro único para profissionais e empresas. A princípio vamos observar, saber o que vamos fazer para a gente se posicionar de uma forma mais efetiva.

Site do Confea:  Quais são as suas principais propostas?

Domingos Sahib – Como divulgamos em nosso programa de trabalho, propomos o Sistema de Anotação de Responsabilidade Técnica Única; o Cadastro Único de Profissionais; registro único de empresas; Procedimentos de Uniformização; Federalização do Plenário do Confea; Valorização das Entidades de Classe e profissionais; Aproximação com os profissionais e com a sociedade; estimular convênios com entidades com objetivo de melhorar a atuação dos Creas e uma maior aproximação com o MEC e IES.

Site do Confea:  O que levou o senhor a compor chapa com o eng. amb. Vinícius de Oliveira Ribeiro, seu suplente?

Domingos Sahib – Entendo que estou no Sistema há mais de 10 anos, passei por comissões, por câmaras especializadas como a CEECAST e de Ética, por tomada de contas, regimento e precisava de um jovem para passar toda essa experiência e que prosseguisse em frente. Acredito que os jovens devem ser trazidos para dentro do Sistema para que modifiquem alguns procedimentos, para que tomem a frente. O Vinícius é um engenheiro ambiental que trabalha junto com a gente nas câmaras especializadas. Nós nos conhecemos no Crea-MS.  

Site do Confea – Como vê a atual gestão do Crea-MS e do Confea?  

Domingos Sahib – Estou intimamente ligado a nossa presidente Vânia (Vânia Abreu de Mello, engenheira agrimensora) que tem promovido a valorização dos profissionais e das profissões. Ela tem dado garantias de que o profissional tem que ser valorizado e não só punido, tem cobrado que os editais contemplem profissionais com registro no Crea e empresas que respeitem o salário mínimo profissional. Tudo isso ela tem buscado trazer. A  avaliação é positiva sim, ela está no caminho certo, mas temos muito a fazer, lógico. O melhoramento é contínuo. Em relação ao Confea, é prematuro avaliar porque ficamos muito ligados ao regional. Ao que cabe ao conselho, dar diretrizes e normas, acho que temos obtido resultados. O Confea tem apoiado o Crea-MS. Orienta quanto aos procedimentos. É um bom relacionamento. 

Maria Helena de Carvalho
Fotos: Marck Castro/Confea