Notícias Terça-feira, 8 de junho de 2021

Colégio de Presidentes está reunido em São Luís (MA)

A tecnologia em foco. Uma das inovações das Eleições 2022 é a ampliação do rol de entidades habilitadas a participar como fiscalizadoras do processo eleitoral. O Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) foi o único Conselho profissional convidado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a fiscalizar e auditar todas as etapas do pleito. O assunto foi um dos itens destacados nesta quarta-feira (3) pelo presidente em exercício do Confea, engenheiro civ. João Carlos Pimenta, na abertura da 4ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes que acontece até sexta-feira (5) em São Luís, no Maranhão.

“O Confea terá uma participação técnica em todo o processo que consiste em acompanhar e fiscalizar as etapas de desenvolvimento, aperfeiçoamento e implementação de programas de computador que compõem o sistema de captação, processamento e totalização dos votos das eleitoras e dos eleitores brasileiros”, disse Pimenta.

Presidente em exercício do Confea, eng. civ. João Carlos Pimenta

Ainda dentro do contexto de tecnologia, o presidente do Confea fez um panorama do processo de implantação do programa de ‘Integração de Dados’ entre o Conselho Federal e os Conselhos Regionais. “A integração de informações é de fundamental importância para a unidade de procedimentos e para maior celeridade e transparência das atividades, principalmente com a implantação do processo de eleições eletrônicas adotado pelo nosso Sistema. A implantação do programa está em fase adiantada”, garante Pimenta.


Programa Mulher

O presidente João Carlos Pimenta também trouxe como informe no primeiro dia de programação do 4º CP, a participação do Programa Mulher em sessão solene que será realizada no próximo dia 23 de agosto na Câmara dos Deputados, no plenário Ulysses Guimarães. 

“É um espaço importante para a divulgação das ações e metas do Programa, que se consolida a cada ano, resultado de projetos que visam não somente ampliar a participação da mulher no nosso Sistema profissional, mas também trazer para discussão temas relevantes como violência contra a mulher e políticas públicas que assegurem melhores condições de vida a mulheres e meninas”, ressalta João Carlos Pimenta.

O presidente finalizou sua fala enfatizando a importância do CP. “Estaremos reunidos nos próximos três dias para discutir, planejar e decidir sobre questões que pautam a Engenharia, Agronomia e Geociências. A todos desejo uma reunião assertiva e produtiva”, disse o presidente que encerrou agradecendo a presença de todos.

Presidente do Crea Maranhão, eng. civ. Luis Plécio

Anfitrião do 4º CP, o presidente do Crea Maranhão, Engenheiro Civil Luis Plécio iniciou sua fala desejando a todos uma boa estada na capital São Luis, Na ocasião, ele fez uma breve apresentação sobre as ações da sua gestão. ‘Vamos inaugurar a sede do nosso Crea, um projeto orçado em R$ 7 milhões. Também estamos trabalhando para finalizar a reforma das inspetorias situadas em região do agronegócio e no lançamento da Carteira Profissional Digital”, pontua o presidente que também destacou os investimentos feitos para ampliar e fortalecer a fiscalização, a exemplo da aquisição de veículos e contratação de engenheiros fiscais.

Os trabalhos conduzidos pelo presidente do Crea-PI e Coordenador do CP, Engenheiro Agrônomo Ulisses Filho foram iniciados com a apresentação  do diretor-presidente da Mútua, Engenheiro Agrônomo Francisco de Almeida sobre os novos Planos de Saúde para os engenheiros associados da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas. “Depois de um ano de pesquisa e estudos escolhemos a Seguro Unimed por ser 40% mais barato que as demais operadoras e oferecer diversos benefícios. A partir de outubro inicia os credenciamentos regionais”, disse Francisco.


Propostas aprovadas

No decorrer da programação, os presidentes dos Creas apresentaram propostas, projetos e relatórios de ações realizadas por cada Conselho. As lideranças também trouxeram para pauta assuntos relevantes para a Engenharia, a exemplo da nova Lei de Licitações; as alterações da Resolução 1.008 que trata da fiscalização e eleições do Sistema Confea/Crea/Mútua.

Entre as propostas aprovadas estão à elaboração de uma Carta para o Desenvolvimento Nacional, por meio da Engenharia, Agronomia e Geociências a ser entregue aos candidatos a presidente, governador e senador. O objetivo da ação é colocar a Engenharia na pauta da política nacional. A Carta será discutida e apreciada pelo CP nessa sexta-feira.

Também foi aprovada a proposta de uma ação legislativa com o objetivo de coibir a utilização da denominação Engenharia Social vinculada ao contexto cibernético. “O termo Engenharia social é usado de forma inadequada como sendo uma técnica empregada por criminosos virtuais para induzir usuários desavisados a enviar dados confidenciais, infectar seus computadores ou abrir links para sites infectados. Ficou decidido que a proposta apresentada pelos Creas Centro-Oeste vai subsidiar uma proposta já aprovada anteriormente no CP e que está em tramitação administrativa no Conselho Federal”, explica Ulisses Filho.

Presidente do Crea-PI e Coordenador do CP, eng. agr. Ulisses Filho

Pauta cumprida

Para o Coordenador do CP, o primeiro dia da reunião foi bastante produtivo. “Todos os assuntos previstos em pauta foram discutidos, ou seja, a pauta foi devidamente cumprida. Avançamos nos debates  e propostas”, afirma Ulisses. A programação da 4ª Reunião do CP segue nesta quinta-feira. Pela manhã, a programação será aberta com palestra sobre “Cadeia de Biogás e Biometano”.

Íris Valéria Azevedo
Equipe de Comunicação do Crea-SE
Fotos: Marck Castro/Confea