Atendimento: SEG a SEX / 12h00 às 18h00

Capacitação aborda produção de mudas, coleta e armazenamento de sementes de espécies nativas

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Durante esta semana, Campo Grande (MS) recebe o curso “Técnicas de coleta e conservação de sementes, produção de mudas e restauração ecológica nos biomas Pantanal e Cerrado”. Com cerca de 150 participantes, a capacitação faz parte do projeto especial “Soluções tecnológicas para adequação da paisagem rural ao Código Florestal Brasileiro” e do Projeto Biomas, uma parceria da Embrapa com a CNA, conduzido pela Embrapa. A iniciativa já havia sido realizada no primeiro semestre deste ano em Corumbá (MS) e foi trazida à capital pela demanda do público.

“A gente resolveu ministrar novamente o curso para que os técnicos de instituições governamentais (como a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural – Agraer), organizações estaduais do meio ambiente, viveiristas da região de Campo Grande e do entorno, estudantes e produtores rurais tivessem mais facilidade de acesso a conhecimentos sobre como coletar e armazenar sementes, qual é a forma de selecionar as árvores matrizes para isso, como produzir mudas, quais são as técnicas de restauração ecológica previstas no Código Florestal – como a indução à regeneração natural”, diz Catia Urbanetz, pesquisadora da Embrapa Pantanal que coordena o evento.

De acordo com Letícia Couto, organizadora e professora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a capacitação irá abordar não apenas as questões técnicas da produção e mudas e sementes, mas também aspectos da legislação que regula essa produção. “A gente percebe que muitas pessoas não conseguem entrar na cadeia produtiva da restauração ambiental porque não têm informações técnicas suficientes. É importante saber como começar um projeto de restauração, quais são as plantas nativas mais adequadas e as melhores técnicas de restauração. Porém, também é preciso conhecer os prazos e procedimentos determinados pela legislação”.

O público

Bruno Diniz e Taíza Falkembak, de 27 e 21 anos, vieram assistir às palestras. Eles contam que querem entender o mercado do qual buscam fazer parte, já que pretendem começar um projeto de plantio em um sítio no assentamento Santa Mônica, no município de Terenos (MS). “Queremos trabalhar com agroflorestas”, afirma Taíza. “Desejamos nos envolver nesse espaço, organizar a base para trabalhar em grupo”. Bruno ressalta que o contato com quem já atua na área favorece a troca de conhecimentos. “É muito importante esse trabalho de conscientização das pessoas, abordando os aspectos sociais, ambientais e econômicos da a sustentabilidade – produzindo e respeitando o ciclo da terra”.

Clovis Tolentino, consultor do Senar – MS, diz que veio participar do evento com essa intenção em mente: reunir informações que possam ser transmitidas a outros multiplicadores e, dessa forma, levadas ao campo. “Temos interesse em divulgar e compartilhar esses temas com pessoas do meio rural: como produzir mudas, coletar e armazenar sementes, utilizar plantas nativas – seja na recomposição do ambiente ou em áreas de preservação permanente, em margens de rios e lagos. A intenção é que esse conhecimento possa ser utilizado dentro do próprio Senar, com a possibilidade de transformá-lo em um curso estruturado. A gente quer que esse conhecimento possa ser levado a outras pessoas, criando uma cadeia e permitindo que muita gente possa ter acesso a esse conhecimento”.

As palestras

Na segunda-feira, as palestras foram ministradas pelo professor Norton Hayd, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), e abordaram o planejamento da coleta e o manejo de frutos, assim como o beneficiamento e armazenamento de sementes. Durante o dia 04, terça-feira, Norton e a professora Liana Baptista da UFMS discutiram a implantação de viveiros, elaboração de substratos, adubação na produção de mudas e a germinação de sementes. O curso será realizado até o dia 07 de outubro na capital e conta com atividades práticas na quinta e sexta-feira. A participação é gratuita.

Curso “Técnicas de coleta e conservação de sementes, produção de mudas e restauração ecológica nos biomas Pantanal e Cerrado”

Data: de 03 a 07 de outubro
Horário: das 07h30 às 11h30 / das 13h30 às 16h30}
Locais: anfiteatro do LAC e Cerradinho da UFMS / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS): av. Costa e Silva, s/n, Cidade Universitária
Viveiro da Prefeitura Municipal de Campo Grande: rua Tupaciguara, nº 1141 – Vila Popular
Agraer: R. Antônio Maria Coelho, 1836 – Centro

Programação

Dia 05, quarta-feira/ Módulo 3 – O Componente Florestal no Setor Rural e Plantios de Recuperação

07h30-11h30: O Código Florestal e a coleta de sementes produção de mudas e restauração com espécies nativas – Dr. José Felipe Ribeiro (Embrapa Cerrados) – Introdução
Adequação e incentivos legais para restauração – Prof. Dra. Letícia Couto Garcia (UFMS)

11h30-13h30: Intervalo para almoço

13h30-16h30: Restauração ecológica – Técnicas de plantios de mudas e semeadura direta – Processos ecológicos/ RAD / Chave para a tomada de decisões – Webambiente / Modelos de plantios de mudas / Técnicas de semeadura direta / Monitoramento/ Espécies sugeridas – Dr. José Felipe Ribeiro (Embrapa Cerrados)

Local: Anfiteatro do LAC na UFMS

Dia 06, quinta-feira / Módulo 4 – Práticas de Campo*

07h30-11h30: Prática de técnicas para a coleta de sementes – Prof. Dr. Norton Hayd Rego, Dra. Catia Urbanetz, Dra. Liana Lima, Dra. Letícia Garcia, Dr. Geraldo Damasceno

13h30-16h30: Prática de produção de mudas – Prof. Dr. Norton Hayd Rego e Dra. Liana Lima

*Local: A 1ª turma ficará no Viveiro da Prefeitura de Campo Grande de manhã e no Cerradinho da UFMS à tarde. A 2ª turma ficará no Cerradinho da UFMS de manhã e no Viveiro da Prefeitura de Campo Grande à tarde.

Dia 07, sexta-feira / Módulo 5 – Legislação: Código Florestal, Produção de Sementes e Mudas e Sistemas Agroflorestais*

07h30-11h30: Normas para a produção de sementes e mudas de espécies nativas: Apresentações / Bibliografia recomendada / Introdução – Aspectos legais da Coleta de Sementes / Credenciamento de Coletor de Sementes no Renasem / Aspectos legais do Produtor de Sementes e/ou Mudas / Credenciamento de produtor de Sementes e/ou de Mudas no Renasem / Aspectos legais do Responsável Técnico /Credenciamento de Responsável Técnico no Renasem / Acompanhamento da Produção / Experiência de transferência sobre produção de sementes e mudas para comunidade de assentados – Dr. João Luiz Palma Meneguci (Embrapa Produtos e Mercado) e Sr. Nelsom Akira Matsuura (SFA/MS)

11h30-13h30: Intervalo para almoço

13h30-16h30: Sistemas Agroflorestais: Inserindo plantas alimentícias do Pantanal/Cerrado na restauração ecológica – Dra. Ana Cristina Ajalla – (Agraer) e Edimilson Volpe – (Agraer)

*Local: Nesse dia, o curso será dividido em duas turmas. A 1ª turma ficará na sala 3 da Unidade 6 da UFMS (em frente à Biblioteca) de manhã e na AGRAER à tarde. A 2ª turma ficará na Agraer de manhã e na sala 3 da Unidade 6 da UFMS à tarde.

Fonte: Embrapa Pantanal

Comentários( 0 )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*